quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Minha esposa é uma puta

Ola, meu nome é Sergio, tenho 41 anos, sou gerente comercial de um supermercado em minha cidade, sou casado com Fernanda, 38 anos, ela é professora de educação fisica em uma escola particular, somos casados a 15 anos, temos 2 filhos, um de 10 e outro de 14 anos, sempre nos relacionamos bem em tudo, temos quase sempre os mesmos gostos e desejos, somos felizes na nossa relação afetiva e sexual, Fernanda por ser professora de educação fisica sempre se cuidou, por isso mesmo que chegou aos seus 38 anos com um corpo de 25 anos, cabelos negros e lisos, 1,60 de altura, seios médios e ainda durinhos, coxas grossas, e um bunda de 100cm, capaz de enloquecer o mais fiel dos monges, adora praia e sol, vive bronzeada, sempre sorrindo e de bem com a vida, como disse eu sou gerente comercial de um mercado, o meu patrão Jair é irmão do patrão da minha esposa, o Joel, são gemeos; o que passo a relatar aconteceu no final do ano passado (2006), e é a mais pura verdade.

Fizemos uma festa de comfraternização no sítio de Jair, todos os funcionários do mercado e suas familias, de fora estava apenas o Joel, como já disse irmão dele e patrão da minha esposa, Fernanda estava como sempre alegre, conversava com um e com outro, me lembro bem que ela usava uma mini saia branca bem leve e solta e um topinho tambem branco, atendendo ao meu pedido não veio de biquini, pois os biquinis que ela usa são sumarios e as outras esposas poderiam não gostarem, eu logo que cheguei me sentei em uma mesa de truco e como adoro jogar não sai dali, o tempo passou e eu bebi alem da conta, resultado apaguei, mau me lembro de uns amigos meus me levarem arrastados até o carro e me deixarem lá deitado, quando acordei, ainda meio tonto do alcool, já estava escuro e todos tinham ido embora, olhei no relogio, 22:30 h., sai do carro cambaleando e fui procurar por alguem, ou melhor procurar por Fernanda, não encontrei ninguem, derepente escutei um risinho, conhecia aquele riso era da minha mulher, notei que a luz da sala da casa estava acesa, fui até lá, quando cheguei na janela quase tive um troço, parados em pé no meio da sala estavam Fernanda, Jair e Joel, ela estava no meio dos dois, com a saia levantada, Joel estava atras dela, totalmente nu se esfregando na sua bunda, enquanto isso Jair na frente chupava os seus seios, ela já não estava mais de top e nem de calcinha, notei tambem que ela punhetava ao Joel, tive vontade de entrar e matar os 3 mais não consegui sair do lugar, fiquei hipinotizado com a cena, notei que Jair enquanto chupava os seus peitinho ainda alisava aque bucetinha depilada que minha mulher tem, ela por sua vez abria as pernas para que ele socasse o dedo na sua racha.


- Nossa você tá muito gostosa hoje. Disse Jair, aquilo me fez pensar se ele disse hoje é porque aquela não era a primeira vez. Gostosa mesmo, acho que é porque pela primeira vez o corno está perto. Dizendo isso ele comprovou minha idéia, eles já haviam comido a minha esposa outras vezes.


Vi Joel abrir bem a bunda dela e colocar sua pica no meio dela, isso arrancou um gemido de minha mulher, Jair abaixou a sua bermuda e ficou em pé com o pau em riste, mandou que ela chupasse, Fernanda obedeceu de pronto, abaixou o corpo de uma forma que enquanto ela chupava o pau de Jair, Joel ficava brincando com o cacete em seu rego, ela rebolava e engolia a pica do outro, senti meu pau endurecer, fiquei bravo, não queria sentir tesão com aquilo mais estava excitado pra caralho vendo aqueles dois homens se esfregando na minha esposa, vi ela engolir até o talo o cacete de Jair e ele gemer de tesão, de fato isso é uma das coisas que ela melhor sabe fazer.


- Vem cá meu benzinho, quero foder essa bucetinha. Joel se sentou no sofá e ela sentou na sua pica, ele nem colocou uma camisinha, vi aquela vara sumir dentro da bucetinha da minha mulher, mesmo assim ela não parou de chupar ao Jair. Rebola gostosa no meu cacete.


E como ela rebolou, subiu e desceu, não aguentando mais gozou gemendo alto, nessa altura eu tambem gozei batendo uma punheta, pasmem eu gozei de ver minha querida e amada esposa gozar na pica de outro homem, ela nem bem se refez da gozada e Jair a pegou a colocou de 4 e socou a vara na rachinha dela tambem, da minha posição podia ver o pau dele entra e sair da Fernanda, quando ele sentiu que ia gozar arrancou o pau pra fora e esguichou toda sua porra no reguinho da minha mulher, ainda ficou brincando com o pau subindo e descendo no reguinho dela esparramando toda aquela porra na sua bunda, quando olhei vi que ela chupava o Joel que gozava gostoso na boquinha dela, ela bebeu tudo.
- Coloca a roupa assim mesmo sem se limpar e vai acorda aquele corninho. Quem disse isso foi meu patrão.


Corri para o carro e deitei como se não tivesse acordado ainda, minutos depois ela me chamava, fomos para casa em silencio, mau entramos no quarto eu a joguei na cama, ela tentou fugir com medo que eu descobrisse que ela estava toda mela de outro macho, mais não dei tempo, abri suas pernas e chupei gostosamente sua buceta e seu cuzinho, pude sentir o gosto da porra do meu chefe e confesso que gostei, meti nela gostoso beijando muito sua boca toda gozada da porra de Joel, quando gozei contei para ela que tinha visto tudo e gostado, mais isso fica pra depois.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...